Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha esquerda

Blog mais virado para a política, tudo feito pelo telemóvel, perdão pelas gaffes. Mas algo para lerem nos transportes públicos ou onde quiserem. Leitura sempre rápida!

Linha esquerda

01
Dez18

A guerra pela internet livre


Raf

 

Contemplei escrever este texto em inglês, mas penso que o público mais importante devia ser o PT.
O Parlamento Europeu acabou de passar 2 moções á "socapa" que me preocupam muito. É semelhante á tentativa de regulação dos serviços de Internet, construída por os EUA á 2 anos atrás, que o Congresso Americano acabou por não passar. Deixo os detalhes técnicos para curioso ler.

Vou apenas comentar que embate tem em Portugal, youtubers, bloggers ou sites mais pequenos. Sobre a pertença de combater fake news, hackers e conteúdos de direitos autorais, somos brindados com esta moção que só tem voto final em Janeiro de 2019, apesar de tudo.

Tratasse de um ataque á liberdade de expressão, outra vez conduzido pela UE, a ditar o que podemos ou não partilhar. Os 2 artigos mais comentados, o 11 e 13 são puro lobbying por parte das instituições de imprensa escrita e comunicação.
Beneficiam e muito qualquer objecto de direitos de autor, e põe em causa o que é a fundação da Internet, desde memes a fotos casuais com copyrights.

O que me amedronta é o poder que estas moções têm. Dão o direito de regulamentação ás elites, que com isso têm liberdade total para controlar onde, como e que, informação passam.
Apenas posso especular como seria legislado aqui em Portugal, já que foram dadas garantias que fica ao critério de cada país, como estabelecer e regular a lei.

Se acreditamos em liberdade de expressão temos que ser contra este ataque da União Europeia. Muitas forças, sejam políticas ou sociais ganharam ímpeto nos últimos anos muito por culpa de uma Internet livre, são os veículos de informação grátis prestadas ao publico.

Conhecendo a nossa veia, corruptivel os interesses de ter um povo cego e papel subserviente na Europa, não duvido que Portugal utilizaria critérios e medidas ao extremo.
Informação é poder, portanto demonstrem a vossa insatisfação, a esta tentativa de nos retirar um dos poucos meios de liberdade expressiva que usufruimos.
A remar para o mesmo!

 

2 comentários

Comentar post