Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha esquerda

Blog virado para filosofia, consciência política e poesia, escrevo em inglês e português. Tudo feito pelo telemóvel, perdão pelas gaffes. Bem-vindos.

Linha esquerda

23
Nov18

Black Friday versão Tuga


Raf

Boas, foi com alguma surpresa que hoje nas redes sociais testemunhei uma replica de consumismo vinda dos EUA. Como de primatas com fome se tratasse, vi uma maré de consumidores a correr em lojas como a worten, para o que eu olho como abismo da sociedade.

 

Importado do estrangeiro, nunca pensei visualizar este espetáculo de voracidade em portugal, pelos vistos nem todos as carteiras carecem de dinheiro já tão perto do final do mês.

A glutonia é de facto algo fácil de alimentar, truques como aumentar o preço 2 semanas antes para depois apresentar um falso desconto na hora H funciona.

 

Sinceramente, os valores estão a desaparecer, escrevo esta opinião para alcançar pluralidade não apenas um participante. Não me encontro no falso moralismo de fiscalizar, qualquer tipo de atividade que acho errada, neste caso a violencia consumista, sou um democrata.

 

 

Faço apenas uma instropeccao , que tal este tipo de corrida desenfreada na hora de votar ou manifestar descontentamento por causas legitimas. Realmente é de cegar a vista o que assisti, uma sede que se sacia com materialismo? Onde estamos afinal? Onde colocamos as prioridades? Um hino ao capitalismo, muito bem orquestrado por a industria de serviços.

 

A maior vergonha é que o “black Friday” que assistia nos EUA chocava-me, agora que chegou aqui, quem sou eu para criticar os norte americanos?

O consumismo não olha para, preto, branco ou amarelo mas sim o verde, o que perfaz uma unidade completa. O pessimismo começa se interiorizar, a mobilização que foi demonstrada deixava qualquer pastor das terras do Alentejo contente. Julgo sim! Mas sem ressentimentos, são produto da sociedade que nós ajudamos a criar.

15 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D