Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linha esquerda

Blog mais virado para a política, com alguns comentários mais cómicos, tudo feito pelo telemóvel, perdão pelas gaffes. Mas algo para lerem nos transportes públicos ou onde quiserem. Leitura sempre rápida!

Linha esquerda

23
Jul18

Capitalismo à portuguesa


Raf

É verdade o capitalismo está a vencer, e vai de vento em popa. Vamos nos focar na nossa realidade e deixar de parte os desastres que outros países sofrem. Em Portugal a desigualdade económica é estonteante, segundo o Global Wealth Report 2017, os portugueses com um património avaliado acima de um milhão de euros vão continuar a aumentar. Este mesmo estudo relata que temos 68mil milionários em Portugal, em 2022 vai subir para 77mil. Não vão ler um texto de Karl Marx, mas sim parte da realidade de um trabalhador que desconta para o estado, e apesar de não ser um especialista em economia, tem o direito de opinar sobre injustiças.
Procurei a tradução de "crony capitalism" e encontrei o termo em português, "Capitalismo de Camaradagem", é este termo que se adequa ao que estamos a sofrer. Em nenhum momento da nossa história pós 25 Abril, houve uma inequalidade financeira tão grande, e de quem é a culpa? Bem os suspeitos do custume? políticos? Em parte sem dúvida, mas eles apenas jogam o jogo que a grande parte do mundo pratica. É um quebra cabeças de solução muito difícil. As máquinas de propaganda estão montadas, o espetáculo de entretenimento também, e nós caímos nas balelas, é fácil dizer que a culpa é do povo! Mas quem tem familia para alimentar não se pode dar ao luxo de grandes protestos. Lá ficam as migalhas que nos dão, sempre com o intuito de as ter de volta, posso dizer que os sindicatos vão ser importantes na reviravolta, principalmente os que se focarem no privado. Infelizmente a discórdia no setor privado arruína parte da esperança, mas esta é sempre a última a morrer, olhem para os países nórdicos, uma economia que pode não ser perfeita, mas que permite uma vida mais descansada sem os cidadãos pensarem no que podem comprar ao meio do mês. Abonos e apoios sociais são sempre bem vindos, mas apenas tapam buracos. O que eu desejo? Não sou vaidoso, não quero um avião privado, quero sentir que quando vou trabalhar sei que estou a ser renumerado de acordo por tal. Sou apenas contra o sistema de enriquecimento que temos nestes dias, quem for mais longe com os estudos, seja empreendedor, claro que merece usufruir de mais. Façam bom proveito do que tem.
Boa noite.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D