Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha esquerda

Blog mais virado para a política, tudo feito pelo telemóvel, perdão pelas gaffes. Mas algo para lerem nos transportes públicos ou onde quiserem. Leitura sempre rápida!

Linha esquerda

10
Nov18

Desobediência e Rebeldia


Raf

 

 

Boas, quem cria as leis do nosso pais? Pergunta rétorica!, mas quem arbitra a moral? A simples descrição de moralidade diz que o individuo pode fazer a escolha consciente entre virtudes e pontos negativos, em termos sociais a métrica já esta escrita, promiscuidade, traição, leviandade entre outras são um exemplo.

 

Noutros aspetos socio económicos, o estado tem uma grande forca sobre a nossa compreensão e decisão de moralidade, que nos cega, e deixa á merce das instituições que formam opinião, e não nos envolvem no processo do “certo ou errado”. Apontando caminhos que eles querem.

 

Apenas em casos extremos, o julgamento pleno da lei civil se desassocia da moralidade, por exemplo utilizar violência para terminar um assalto. Um civil utilizar uma arma de fogo contra um bandido em sua casa. É permitido em casos muito concretos, e penso não ser condenável por um juiz sã.

 

Posso dizer que as grandes revoluções vieram de carismáticas personagens ou manifestos filosóficos, quê ousaram desafiar o status quo, a lei!

Pratica de desobediência, é algo que necessitamos nos tempos de hoje. Não estou a pedir violência gratuita, no intuito de alcançar um objectivo.

 

Mas sim rebelar contra um sistema injusto, nós decidimos o que é certo ou errado. Temos na nossa mente o livre arbítrio de pensamento, o que nos coloca no topo da pirâmide, e como seres inteligentes, apesar de nublada, a luz está ao fundo do túnel.

 

Rebeldia e desobediência é parte do que nos faz questionar e desenvolver novas técnicas, são permitidas em instituições bancarias (sem risco associado) portanto mudar as aguas não é uma tarefa herculana, mas sim um desejo que tem de se expressar em todos.

2 comentários

Comentar post