Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha esquerda

Blog virado para filosofia, consciência política e poesia, escrevo em inglês e português. Tudo feito pelo telemóvel, perdão pelas gaffes. Bem-vindos.

Linha esquerda

13
Jan19

Porcos


Raf


PIIGS (Portugal, irlanda, Itália, Grécia, Spain), gostam da sigla? Bem, este grupo de países juntos, somos os “porcos”, sigla essa não inventada por mim, mas sim pelas nossas contrapartes da elite Europeia, somos o “lixo” que eles tiveram de salvar.


De acordo com o euro grupo e o F.M.I portamo-nos mal, e merecemos a austeridade que nos foi imposta. Por não ser desonesto, tenho de clarificar algumas citações que fiz sobre as “negociações” que foram feitas com a TROIKA. Escrevi negociações em aspas, porque se trata de uma obvia hipérbole, foi nos apontada uma arma á cabeça, neste caso a todos os membros do PIIGS, algo relatado por Yanis Varoufakis que se sentou á mesa, como ministro da economia do Syriza de Alexis Tsipras, e basicamente tal como na Grécia, grande parte da nossa economia foi supervisionada por estes senhores do F.M.I.


Volto á minha afirmação, para clarificar bem o que disse, “honestidade” certo? O que posso dizer é que sim! Fui critico da atuação do nosso governo na altura nas negociações, e se calhar fui um pouco cego, por conta das hipóteses que foram postas á mesa. Acaba aqui! Podem pesquisar por vocês, se as privatizações eram necessárias, que não fossem para os padrinhos e a preços de saldo. Se havia necessidade de cortes, porque é que só tocou o cidadão comum? A verdade e digo isto como um aparte, a crise só tocou ao mais pobre, pois a elite rica, teve a oportunidade de basicamente utilizar capital do contribuinte, que lhe salvou os bolsos (não foi o caso dos lesados do BES), e foram ás compras com o nosso dinheiro, praticamente um black Friday de investimento (assalto) a propriedade publica, que nos deixa um legado muito negro para futuras gerações.


Voltando ao apelido a que nos associam, tenho a dizer o obvio, austeridade não funciona, estagna mercados, perde se poder de compra, trás desemprego. E pensam que eles não sabiam de tal facto? Os acordos de resgate aos PIIGS foram delineados na UE em parte por a Alemanha, o banco central europeu é comandado por franceses e alemães, no nosso caso ficou a maior parte da perplexidade para os alemães, que entregaram as maiores tranches do resgate, muito criticavam eles a nossa atitude, quando em portas fechadas basicamente estavam a salvar a sua reputação da opinião publica, pois resgataram os seus próprios bancos com dinheiro dos contribuintes, e ao nos emprestar dinheiro tinham garantia de capital, nos termos mais simplicistas “limpo” de volta a sua economia, subsidiaram se com o nosso capital garantido, aliviando assim a sua recessão e continuando com a imagem publica de bons cumpridores, intacta. Isto muito básico pois não quero cair em verbatim quando escrevo, apenas peço uma pesquisa por parte do leitor.


Na minha opinião, utilizaram as nossas debilidades geo politicas, para proveito próprio. Foi puro bullying, e guerras de poder interno. Podíamos ter saído desta crise, de maneira diferente, os lobbys falaram mais alto. O que não deixa os nossos políticos e gestores imunes a serias criticas de ética e moralidade.
E na próxima? O que vendemos?

 

 

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D