Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linha esquerda

Bem Vindos! Blogue de poesia, desfrutem! Welcome! Poetry blog, enjoy your stay!

Linha esquerda

Bem Vindos! Blogue de poesia, desfrutem! Welcome! Poetry blog, enjoy your stay!

Quem sou eu? 

Um velho passageiro

Cidadão do mundo inteiro

Criador de fábulas

Que não escreve, por dinheiro

Descobri a escrita 

Num viveiro

Tento sempre, entender primeiro

O como e porque 

Tenho pensamentos sorrateiros 

Dei palavra, de escuteiro, 

Dedicarei a minha vida 

A lutar pelos primeiros

Que a vida infelizmente traiu

Nós somos todos, companheiros

 

O passado muito canta

Mas vai perdendo a confiança 

A alma tá melhor 

Alvejada por esperança 

Que me dá prazer 

E sobretudo me alavanca 

Para saltos maiores

Em constante alternância 

Encontrei a fonte, da saúde seca

Taça a taça ela que encha 

Com lágrimas de um poeta

Preso em uma cerca 

Mas o futuro olha para mim

Com olhos de jasmim

Aponta me o dedo

E diz me, continua assim! 

 

Recuperando, olho à minha volta

Foco me nos

Interesses do sacanas

Que sacrificam a sua alma 

Á procura de matança 

Que nos tiram comida da boca

Para impressionar as joanas

Que um dia tudo mude

E se alcance a mudança 

 

Não rezo por ideologia

Mas conheço a tua dor

És negro como eu

Partilhamos a mesma cor

Jovem perdido olha para mim,

Tu tens valor

Dizem seres fraca pelo gênero 

Eu por ti luto com ardor

És pobre de carteira

Por ti escrevo com amor

Injusticas aqui não tem casa 

Comunica sem temor

A vida é linda, aponta para a flor

Ela nasce vazia, mas explode

Com energia, não desistas da vida

O violino toca magia

 

Que um dia olhe para traz 

E me sinta contente

Que escreva com paixão 

Com chama ardente

Somos todos o futuro

Saudáveis ou doentes

A história continua

Com a raça humana em mente. 

 

Que merda sou eu? 25/03/2019