Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linha esquerda

Blog mais virado para a política, tudo feito pelo telemóvel, perdão pelas gaffes. Mas algo para lerem nos transportes públicos ou onde quiserem. Leitura sempre rápida!

Linha esquerda

06
Nov18

Seita do governo


Raf

 

 

Boas, a dependência excessiva, direta ou indireta do governo por parte do cidadão é muito perigosa, o culto de entidade é um percurso errado. 

Autonomia é algo que se tem de praticar religiosamente. Sou totalmente a favor de intervenção estatal a nível económico, como entidade reguladora e protetora do nosso capital, apesar de sonhar com a criação de entidades independentes, virgens de qualquer pressão externa, para garantir que o nosso dinheiro esta a circular em boas mãos.

Agora em termos sociais, a liberdade de expressão, e a liberdade de escolha tem de ser defendida por nós mesmos, com o estado a ter um papel de um simples observador, sem grandes manobras.

Isto não significa claro que sigo uma linha neoliberal, (e não se deixem enganar pela formação da palavra, pois nada tem haver com políticas de liberalismo).

Sou a favor do crescimento privado, que pode beneficiar de um “empurrão” do estado, mas que se concretize sem uso de leis ou políticas injustas.

O estado como casa da democracia, tem que nos dar bases, mas não nos doutrinar escolhas, que convenham a variadas elites, como por exemplo: fazer-nos depender de subsídios ou reféns de propostas e orçamentos para o futuro em época eleitoral. 

O carácter do ser humano, evolui ou estagna dependendo das suas ambições, sejam elas de que tipo for. Depender de escolhas e promessas do estado só nos enfraquece, não se trata do “cada um por si” mas sim o direito de imunidade á subserviência e a correntes invisíveis, quem decide somos nós.